Se você não Compartilhar, ninguém vai saber!!!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Omissão e reunião


A omissão da Presidente Dilma Roussef, ao esconder-se durante mais de um mês da imprensa, envergonhada talvez pelas medidas que está sendo obrigada a tomar que constituem exatamente o oposto do que pregava durante a campanha presidencial e ao esquivar-se de comparecer ao mais importante fórum mundial de economia, onde teria a oportunidade de restabelecer a confiança da combalida economia do país diante da comunidade internacional, preferindo prestigiar a posse para terceiro mandato de Evo Morales, seu companheiro no decadente Mercosul, lembra, apelando-se para a analogia com o futebol, tantas vezes empregada pelo seu guru e fabricante de postes, o ex-presidente Lula, a atitude do zagueiro da seleção brasileira durante a melancólica Copa do Mundo de 2014 no Brasil, Thiago Silva, que, como capitão da equipe do Felipão, recusou-se a cobrar pênalti para decidir a partida contra o Chile, preferindo chorar e virar as costas para o gol onde a disputa estava sendo realizada.
É com essa configuração de espírito que Dilma promove a primeira reunião ministerial do seu segundo mandato, durante a qual, imagina-se, somente imagina-se, pois ocorrerá nas dependências da Granja do Torto, uma espécie de monastério, sem acesso da imprensa, ser determinado aos 39 paladinos que se unam em torno das medidas de austeridade delineadas pela equipe econômica e se esforcem para enfrentar os problemas ocasionados pela crise hídrica que afeta todo o país, em grande parte causada pela incapacidade de concluir, durante seu primeiro mandato, obras de infraestrutura destinadas a aumentar a oferta de energia - "apagão nunca mais" - e por aclamações populistas e eleitoreiras que estimularam a população a esbanjá-la.
Preparemo-nos para mau tempo.
28 de janeiro de 2015
Paulo Roberto Gotaç é Capitão de Mar e Guerra, reformado.



.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

BOMBA! Ministra do STF comprou mansão de doleiro da Lava Jato

Ministra do STF compra mansão de doleiro da Lava Jato

CARMEM LÚCIA COMPRA, POR 1.7 MILHÃO, MANSÃO DO DOLEIRO FAYED TRABOULSI, ENVOLVIDO NA LAVA-JATO, QUE VALE MAIS DE 3 MILHÕES.
REPORTAGEM EXCLUSIVA DO MINO PEDROSA - QUID NOVI:
Blog do Mino
Exclusivo: Ministra do STF compra mansão de doleiro da Lava Jato
Carme Lúcia - STF
A Ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia Antunes Rocha, adquiriu uma mansão no Lago Sul, bairro nobre de Brasília e pode ter caído em armadilha montada pelo doleiro Fayed Traboulsi, envolvido na operação Lava Jato da Polícia Federal.
Carmem Lúcia - Mansão
No dia 19 de setembro de 2013 o principal doleiro da capital da federal foi surpreendido as 6 hs da manhã pela Polícia Federal com mandato de prisão e busca e apreensão em suas propriedades, era a operação Miqueias que investigava fundos de previdência e pensão, deflagrada naquele dia.
A delegada Andréia Pinho conduziu o preso Fayed na viatura da PF até o endereço de outra propriedade na QI 17 conjunto 12 casa 11 Lago Sul, bairro nobre de Brasília. Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça na operação Miqueias identificou várias propriedades do doleiro Fayed Traboulsi em nome de terceiros, usados como laranjas.
A propriedade adquirida pela ministra do STF foi no valor de R$ 1.7 milhão, mas no mercado imobiliário a casa é avaliada por pouco mais de R$ 3 milhões. Seria um bom negócio para a ministra se não fosse o nome da proprietária, Andréa Felipe Ramos, casada com Alexandre Chaves Ribeiro, sócio do bicheiro Carlos de Almeida Ramos, conhecido como Carlos Cachoeira.
Carmem Lúcia - Doc 01
Alexandre Chaves em parceria com Carlos Cachoeira e outro comparsa estavam envolvidos no escândalo dos Correios que deu início ao mensalão e a cassação do deputado federal do PMDB do Rio de Janeiro, André Luiz, na CPI dos Bingos. A mansão adquirida pela ministra do Supremo, Carmen Lúcia, estava em nome de Andréa Felipe Ramos e era usada como endereço de várias pessoas, entre elas o deputado federal peemedebista do Ceará, Mário Feitoza de Carvalho Freitas, investigado por suspeita de crime financeiro no caso do Banco Mercantil em 1996.
Em depoimento a Polícia Federal o doleiro Fayed Traboulsi confessou ser o proprietário da casa, dizendo ter recebido em pagamento de dívida. Coincidência ou não, o casal laranja de Fayed e proprietário da casa, recebeu informações da operação e fugiu na madrugada fazendo toda a mudança do imóvel. A delegada que pensava surpreender Alexandre e Andréa ficou na viatura aguardando a chegada do chaveiro. Ao entrar na mansão constatou a mudança repentina do casal. O doleiro Fayed Traboulsi é sócio de Carlos Habib Chater, preso na operação Lava Jato acusado de tráfico de drogas e lavagem do dinheiro da corrupção da Petrobras e empreiteiras envolvidas no caso.
Carmem Lúcia - Doc 2
Fayed e Carlos Habib Chater usaram CPFs de várias pessoas e empresas para lavar dinheiro oriundo de corrupção e tráfico de drogas. Fayed montou empresas no nome da esposa e dos filhos para enviar dinheiro sujo para paraísos fiscais no exterior e também trabalhava em dupla com Carlos Habib nos pagamentos de propinas oriundos de corrupção, atuando como um braço do doleiro Alberto Youssef, também preso na operação Lava Jato e fazendo pagamentos aos políticos em Brasília. Curioso é Fayed apesar da participação comprovada na operação Lava Jato, não ter tido sua prisão decretada.
Agora, Fayed montou uma luxuosa casa de jogos clandestino em Brasília e esta sendo investigado pela Polícia Civil do DF apontado como chefe de um esquema de lavagem de dinheiro através de jogos ilícitos. A Polícia Civil do DF montou uma operação com agentes infiltrados que documentaram o esquema de lavagem de dinheiro. O nome de operação Lava Jato foi criado pela Polícia Federal com base no posto de gasolina em Brasília dos sócios, Fayed Traboulsi e Carlos Habib Chater.
A mansão adquirida pela ministra Carmen Lúcia é de propriedade real do doleiro Fayed Traboulsi e nos registros no cartório figura, Andréa Filipe Ramos, que tem no seu CPF juntado a uma ficha corrida com vários estelionatos. Recentemente Andréa Ramos estava lotada no gabinete do Ex.mo Sr.Ministro José Roberto Freire Pimenta, do Superior Tribunal do Trabalho.
Carmem Lúcia - Doc 03
A ministra do STF, Carmen Lúcia, já prepara as malas para morar em sua nova residência. Esta mansão deveria constar no rol de apreensões e bloqueios de bens do doleiro Fayed Traboulsi. O que não se sabe ainda,é se a delegada Andréa Pinho listou esta residência.
A reportagem completa pode lida AQUI.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Noticia boa para TelexFREE: Receita Federal emitiu laudo favorável



Por:   terça-feira, janeiro 27, 2015



Juíza responsável pelo caso deve  comunicar nos próximos dias a Ympactus e o Ministério Público do estado do Acre (MPAC), os quais terão prazos para também apresentarem suas contrarrazões.

Status dos processos

No Brasil, o caso se arrasta e aguarda o relatório perícia técnica que tem prazo para se entregue dia 11/02 que deve provar ou não a legalidade da empresa. Insta mencionar, que a empresa, mesmo acusada de ilegal, pagou centenas de milhões de reais em impostos para a Receita Federal do Brasil, órgão que emitiu relatório indicando que a empresa opera legalmente.

Nos EUA, a Corte americana declarou que a empresa não pratica “Pirâmide Financeira” e nomeou um interventor, Stephen B. Darr, que deve dar início ao processo de recuperação judicial, que tem autonomia de liquidar ou manter o funcionamento da empresa.

O caso TelexFREE está chegando ao fim.




_____________________________________________________________


Observação:
Se voce perdeu dinheiro com a TelexFREE e não quer tomar mais susto, recomendo a System Global que já está dando muitas alegrias.


Vídeo explicativo: http://youtu.be/EdUdWgqSI04

FASE 1 => Doação de R$ 20,00
Patrocinador: Lidermundial

ou

FASE 2 => Doação de R$ 200,00
Patrocinador: Lidermundial10

Nota: Feito o cadastro, entre em contato rapidamente com quem receberá a doação para que vc seja ativado pois o negocio é muito dinamico e vc poderá ser excluido se nao correr.

Contato:
cparrini@hotmail.com
skype: cparrini1
whatsapp: 22.981492923

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Ajuda mútua? Empresário ajudado pelo Gov. doa 17 milhões para campanha de #Dilma

Por Carlos Parrini ... 

Ajuda mutua é o sistema de doação mas utilizado por esses politicos que estão no poder. Existem diversas formas de ajuda mútua a saber: Toma lá da cá, é dando que se recebe, clube dos amigos, mensalão, petrolão, bolsa esmola, bolsa presidiário, bolsa artista, bolsa empresario e diversos marketings de rede ou de renda extra ilegal.
Tem até pirâmide pois esta ajuda teoricamente deveria ir até o infinito. E isso os comunistas e socialistas falam mas não fazem pois, o que eles apresentam, só os que estão no topo se beneficiam. 
Podem ter certeza que o povo que participou da Pirâmide feita pela Telexfree, ganhou alguma coisa. Já nesse piramide encabeçada pelos corruptos do Governo, o povo que está na base, só toma na tarraqueta.
Ajuda mútua só entre bandidos.


Vejam mais esse babado:

Após ganhar favor milionário do governo, empresário doa R$ 17 milhões para campanha de Dilma

Walter Faria, dono da cervejaria Itaipava, conseguiu renegociar em 24 horas empréstimo camarada com o Banco do Nordeste. Cinco dias depois, depositou R$ 5 milhões na conta do comitê da petista

MURILO RAMOS, COM MARCELO ROCHA, FILIPE COUTINHO E FLÁVIA TAVARES
23/01/2015 21h59 - Atualizado em 27/01/2015 16h48

BRINDE O empresário Faria (ao centro, com o copo ao alto) celebra com petistas a inauguração de sua fábrica na Bahia (Foto: Valter Pontes/Secom)
BRINDE
O empresário Faria (ao centro, com o copo ao alto) celebra com petistas a inauguração de sua fábrica na Bahia (Foto: Valter Pontes/Secom)
No começo de 2013, o empresário Walter Faria, dono da Cervejaria Itaipava, a segunda maior do país, queria expandir seus negócios ao Nordeste. A primeira parte do plano envolvia a construção de fábricas na região. Ele optou por erguer a primeira em Alagoinhas, na Bahia, em razão de generosos incentivos fiscais. Faltava o dinheiro para a obra, e conseguir crédito não seria uma missão fácil. Faria e seu Grupo Petrópolis, que controla a Itaipava, tinham nome sujo na praça – e uma extensa ficha policial. Deviam R$ 400 milhões à Receita, em impostos atrasados e multas por usar laranjas, além de notas fiscais. Em 2005, Faria fora preso pela Polícia Federal, acusado de sonegação fiscal. Ficou dez dias na carceragem da PF. Três anos depois, em outra operação da PF, Faria acabou denunciado pelo Ministério Público Federal por corrupção ativa, formação de quadrilha e por denúncias caluniosas. Segundo as investigações, Faria armara um esquema para retaliar os fiscais da Receita que haviam autuado sua cervejaria anos antes. Iria difamá-los. Contratara para o serviço ninguém menos que o operador do mensalão, Marcos Valério Fernandes de Souza. A PF encontrou R$ 1 milhão na sede da Itaipava em São Paulo – dinheiro que, segundo a acusação, serviria para pagar chantagistas. Valério foi preso. Mas Faria perseverou.
Diante dessa ficha, qual banco toparia emprestar dinheiro para Faria e suas empresas? O Banco do Nordeste, o BNB, criado no governo de Getúlio Vargas para ajudar no desenvolvimento econômico da região – mas que, desde então, é usado com alarmante frequência para ajudar no desenvolvimento econômico dos políticos que mandam nele. Desde que o PT chegou ao poder, em 2003, o BNB, custeado com R$ 13 bilhões em dinheiro público, vem sendo aparelhado pelo partido. As previsíveis consequências transcorreram com regularidade desde então. Escândalos, escândalos e mais escândalos. O último deles, em 2012, revelado por ÉPOCAderrubou a cúpula do banco após a PF entrar no caso – e deflagrou uma cascata de investigações dos órgãos oficiais, como a Receita, o Tribunal de Contas da União e o MP. Apesar disso, o aparelhamento petista no BNB perseverou, como Faria perseverara. Ambos perseveraram porque partidos como o PT precisam de empresários como Walter Faria, e empresários como Walter Faria precisam de partidos como o PT.
Continua => ÉPOCA


Uma troca bem cevada (Foto: Reprodução)

Como usar brilhos e pedrarias a seu favor segundo Dona Elegância

Por Rosângela Antiqueira

1422234634_sagawards_top1Para incluir brilho na produção de maneira mais discreta, vale optar por detalhes feitos no mesmo tom do vestido. As mais seguras podem apostar em brilhos mais chamativos, mas devem ficar atentas a quais partes do corpo desejam realçar (ou não).

PARA REALÇAR O QUADRIL

O longo verde-esmeralda Givenchy de Julianne Moore é uma boa opção para quem deseja valorizar a cintura.Além da modelagem do vestido justo e escorrido, as aplicações feitas com pedras e canutilhos no mesmo tom do vestido realçam o quadril e dão destaque à região.

DESTACAR O COLO

1422234206_sagawards4Sarah Hyland chamou a atenção para a parte de cima da produção. O top do vestido Vera Wang, coberto por pedras preciosas, valorizou o colo da atriz e serve de opção para quem deseja “aumentar” os peitos.

DESENHAR A PRODUÇÃO

1422235342_sagawards5Laverne Cox abusou do brilho nesta produção – que apesar de chamativa, combinou com o estilo extravagante da atriz.

REALÇAR OS DETALHES

1422236141_sagawards7Reese Witherspoon chamou a atenção para o vestido de um ombro só com uma barra de aplicações no mesmo tom na barra do decote.

PARA DAR VOLUME

1422237606_sagawards10



Amy Poehler é exemplo a se observar em como o brilho pode “jogar contra”. A luz das aplicações do look Jenny Packham realçaram as curvas e a barriga da atriz – gerando especulações nas redes sociais de uma possível gravidez.











Se voce gostou, curta e compartilhe.

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...